Democracia tutelada: a maldição da Anistia

Tanques nas ruas do Rio durante a ditadura (Foto: Correio da Manhã/Domínio Público)

O vice Mourão, que cada dia mais parece próximo a ser o próximo, apareceu ontem com um tweet de – não dá pra concluir de outra forma – apologia à ditadura militar: Há 56 anos, as FA intervieram na política nacional para enfrentar a desordem, subversão e corrupção que abalavam as instituições e assustavam a população. […]

Leia Mais

Eyam: a vila que se sacrificou pela quarentena, e salvou milhares

Paróquia de Eyam (Foto: Alan Fleming/CC)

O conceito de quarentena surgiu durante a Grande Peste de 1348. Em Veneza, navios que chegavam à cidade eram obrigados a parar numa ilha próxima à cidade, hoje chamada Lazaretto Vecchio, por 40 dias antes de poder descarregar. Lá, ainda hoje arqueólogos topam com valas coletivas. A peste bubônica continuaria a castigar a humanidade muito depois […]

Leia Mais

Thyphoid Mary: sem ficar doente, ela matou dezenas

Typhoid Mary em artigo de Jornal em 1909 (Domínio Público)

Seu nome era Mary Mallon e ela era, como muitos milhares, uma imigrante da Irlanda para Nova York. Seu país perderia, naquele século 19, um terço de sua população para a fome, e um terço para a emigração. Aos seus 21 anos, em 1900, ela daria início a uma meteórica carreira de cozinheira para os […]

Leia Mais

Para o bolsolavismo, hoje é o dia do Ki-Suco

Jim Jones em 1977 (foto: Nancy Wong/CC)

É quase um clichê na oposição comparar o bolsolavismo fanático com uma seita. Mas hoje, quando os mais exaltados fãs vão às ruas manifestar-se contra as instituições no começo de uma epidemia, a coisa assume um sentido literal. Em nome do líder, que apareceu para apoiar o movimento, entregam-se potencialmente à própria morte —e a […]

Leia Mais

Pare de dizer milícia; o nome é máfia

Armas apreendidas em local onde o ‘miliciano’ (mafioso) Adriano da Nóbrega foi morto (Foto: Divulgação SSP /BA)

Milícia é atualmente a palavra mais nociva do português brasileiro. É preciso urgentemente parar de usá-la. A Folha devia parar. Todo mundo devia. A dita “milícia” do Rio de Janeiro (daqui por diante, só com aspas) merece ser chamada simplesmente de Máfia do Rio de Janeiro (com maiúsculas, como Cosa Nostra e Camorra). Enquanto os […]

Leia Mais

Tulipamania: a primeira bolha financeira, estourada por uma epidemia

O Vagão Dos Tolos de Flora (deusa das flores), uma alegoria da tulipamania por Hendrik Gerritsz Pot, c. 1637 (Imagem: Wikimedia Commons)

Era a flor do inimigo: a tulipa foi trazida à Europa do Império Otomano, pelo trabalho do embaixador Ogier Ghiselin de Busbecq (1522-1592), do Sacro-Império Romano-Germânico. Era a época do sultão Solimão, o Magnífico (1494-1566), que conquistou múltiplos territórios cristãos, quando os dois impérios se enfrentavam nas chamadas Guerras Italianas. Busbecq ficou encantado pelas cores […]

Leia Mais

Fragging: assassinatos entre americanos e a derrota no Vietnã

Granada de fragmentação MK-2 Americana (Wikimedia Commons)

Para quem não viveu a época (eu incluso), o fim da Guerra do Vietnã tem algo de misterioso: como o Davi realmente venceu Golias? Por que os EUA desistiram e deixaram o Vietnã comunista ganhar por W.O, quando tombava um soldado seu para dez vietcongues? O resumo mais aceito é que não havia mais clima […]

Leia Mais

São Valentim: por que, no resto do mundo, hoje é Dia dos Namorados

Cartão norueguês de São Valentim, 1912 (Wikimedia Commons)

Talvez você tenha visto num site do exterior, talvez alguma promoção por aqui: hoje, não 12 de junho, é o Dia dos Namorados do resto do mundo. Ou melhor: não é Dia dos Namorados; é dia de São Valentim. Dia celebrado não só nos States, mas em Cuba, Colômbia, Argentina, Portugal e Angola, para ficar em exemplos […]

Leia Mais

Jânio e lagostas: duas vezes em que Brasil e França quase entraram em guerra

Caças da Aeronáutica Francesa desenham a bandeira do país em exibição (Pixabay/CC)

Ontem saiu a notícia: os militares brasileiros têm planos para uma guerra com a França, levando a sério a sugestão do presidente francês Emmanuel Macron de que a Amazônia poderia ser internacionalizada. É uma deixa para lembrar duas vezes num passado não tão distante em que o Brasil se dispôs a confrontar uma potência nuclear da […]

Leia Mais

As armas nucleares trouxeram a paz?

Explosão da Operação Castle Bravo, a primeira arma de fusão nuclear, 1º de março de 1954 (Governo dos EUA/Domínio Público)

A “paz” atômica é uma realidade da Guerra Fria que continua até hoje. Sim, hoje, mesmo depois de acordos terem reduzido o arsenal nuclear mundial em 95% – de 70.300 em 1986 para 3.750 em 2019, dos quais 1.750 pertencem aos EUA e 1600 à Rússia, pelo relatório do Instituto Internacional de Pesquisas da Paz […]

Leia Mais